Desenvolvimento do Ego na Primeira Metade da Vida



Etapas da Consciência





- Primeira

A Participation Mystique é a etapa de identificação entre a consciência do indivíduo e seu mundo circundante. Há identificação, introjeção e projeção. É a totalidade inconsciente, do começo de vida, a ser integrada processualmente a totalidade consciente até o fim da vida.

- Segunda

Projeções mais localizadas com algumas distinções eu/ outro. Os objetos passam a receber investimento libidinal e projeções. Ocorre a diferenciação (projeção em figuras específicas):

projeções arquetípicas – pais (onipotência/ onisciência)
                                             irmãos (rivalidade)
                                             professores
                                             anima/ animus (projeção em namoro/ casamento)
                                             criança divina (projeção em filhos)

Os indivíduos projetam maciçamente características positivas e negativas da psique no mundo a sua volta e responde a imagens e poderes da psique como se estivessem localizados em objetos externos e pessoas.

- Terceira

Projeções menos investidas em coisas/ pessoas e mais investida em princípios, símbolos e ensinamentos. A projeção é transferida do pai/ mãe para a figura abstrata/ mitológica.

- Quarta

Extinção das projeções: centro vazio. Momento secular, ateísta e levemente humanista.
O ego foi investido com conteúdos antes projetados em outros indivíduos. Há ego inflado (Eu = Deus = Onipotente arbitrando o certo/ errado).; potencial para megalomania sem o controle pelas convenções sociais.
A pessoa que realizou o ego autocrítico e reflexivo, sem cair numa inflação, foi eficaz no desenvolvimento da consciência.

- Quinta

Desenvolvimento da segunda metade da vida no qual ocorre potencialmente o reconhecimento consciente da limitação do ego e a percepção dos poderes inconscientes. As partes diferenciadas permanecem conscientes (totalidade); imagens arquetípicas são o outro e vistas de dentro, ou seja, não estão projetadas.
As imagens arquetípicas são abordadas e relacionadas criativamente: ego e inconsciente se unem no símbolo (individuação). Processo resultante de desenvolvimento no curso do conflito consciente/ inconsciente.

- Sexta

Há uma relação ecológica entre a psique e o mundo. O ingresso no inconsciente é feito pelo afeto/ emoção. Um complexo ativo dá-se a conhecer através da perturbação do ego com um afeto. É uma compensação inconsciente e oferece potencial para crescimento.  

- Sétima

Possivelmente a Kundaline potencial.

Fonte: STEIN, Murray. Jung  o Mapa da Alma. Cultrix.


Leia mais em: http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2004/07/jung_as_cinco_e.html


Obs: neurose: vida inconsciente (reprimida/ suprimida) que se volta para nós.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dificuldades encontradas pelo professor em sua prática docente

Fundamentos da Psicologia Analítica: Primeira Conferência