Adultez



Os pais tem dificuldades em deixar os filhos crescerem e saírem do ninho, assim como os filhos tem dificuldade de se libertar. Continuam nas benesses do lar materno e resistem em assumir a responsabilidade sobre a própria vida.

Imerso nas benesses do lar há dificuldades abrir mão do pacote de ilusões da infância. As ilusões infantis apenas os reprimem. O indivíduo revive essas ilusões porque sua vida parou ali. A pessoa regride e revive, ao longo da vida, tais lembranças em várias situações. Há uma fixação na dinâmica psíquica infantil que bloqueia a fluidez de energia psíquica expressando: imaturidade, dependência, falta de seriedade, fuga de responsabilidade e da vida.

As sombras infantis sempre fazem demandas sentimentais excessivas ao sujeito. Quando um ponto imaturo é tocado, as pessoas tendem a chorar. A criança que existe na pessoa adulta é a fonte de sofrimento; é a parte que realmente sofre, pois a parte adulta pode aceitar a vida como ela é, e não sofre tanto.

Adultez é tornar-se mais consciente.
 Tornar-se mais consciente significa entrar mais na realidade (perder ilusões) e ousar se permitir viver o que deseja na intensidade em que se permite viver.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fundamentos da Psicologia Analítica: Primeira Conferência

Dificuldades encontradas pelo professor em sua prática docente