Memória


Diretamente relacionada com a possibilidade de o indivíduo remeter-se a experiências expressivas e impressivas que o auxiliam nas experiências atuais e projetam-se nas prospecções e programas futuros. As experiências passadas contribuem na modificação do comportamento presente e futuro.

Processos de memória

- Codificação
Processamento de informação que será armazenada.

- Armazenamento
Retenção ou conservação que envolve o fortalecimento das representações enquanto estão sendo registradas. A reconstrução ocorre ao longo da utilização e da entrada de novas informações.

- Resgate
Processo de lembrança da informação anteriormente armazenada. Ocorre a busca por informações armazenada e o reconhecimento de estímulos anteriormente registrados junto a novos estímulos.
Indivíduos com Alzheimer, em estágio inicial, podem apresentar comprometimento no resgate de palavras e apresentar reconhecimento normal.



Tipologia

Memória Explícita (declarativa) – capacidade de armazenar recordação consciente de experiências prévias.
Memória Explícita (declarativa) episódica – permite o resgate de eventos pessoais com rótulo temporal. Agrupa informações espaciais e temporais. Vulnerável à perda de informação.
Transtornos neurológicos: convulsões, doença de Alzheimer, doença de Parkinson, demência vascular, doença de Korsakoff, alcoolismo.
Memória Explícita (declarativa) semântica –
Memória Implícita (não declarativa) – habilidade de realizar ato ou comportamento com esforço consciente, mas que não requer resgate intencional da experiência. É dependente da atenção.
Memória Implícita (não declarativa) priming – pré-ativação
Memória Implícita (não declarativa) procedimento –  aprendizagem não associativa.
Memória Implícita (não declarativa) emocional – condicionamento clássico observado em respostas emocionais de medo.
Memória Implícita (não declarativa) aprendizado motor condicionado – habilidade e hábitos treinados rotineiramente.


*      Modelo Modal (Atkinson)
A informação passava por um armazenador temporário sensorial, seguia para um de curta duração e era depositada no de longa duração. Tais pressupostos foram refutados.

*      Modelo de Memória Operacional (Baddeley)
O sistema de curto prazo não é único. A memória operacional dinamiza-se por um sistema supervisor executivo central e por subsistemas: retentor episódico (memória declarativa episódica), alça fonológica (linguagem) e alça visuoespacial (memória declarativa visual).
A memória operacional é recrutada em tarefas diárias e contribui sensivelmente com o aprendizado especialmente durante a infância.

Memória de curta/ longa duração – associada ao tempo de recuperação de uma informação. Memórias mais recentes tendem a ser recuperadas mais rapidamente (curta) do que as mais antigas (longa).

Memória Prospectiva
Capacidade de lembra-se de executar uma ação planejada para o futuro.
Disfunções cerebrais: TCE (prejuízo na intenção baseada no tempo e no evento), TDAH (prejuízo na intenção por impulsividade ou desatenção).



Fonte: Mattos, Paulo; Abreu, Neander. Avaliação Neuropsicológica.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fundamentos da Psicologia Analítica: Primeira Conferência

Dificuldades encontradas pelo professor em sua prática docente